Robótica colaborativa: quando pessoas e robôs trabalham juntos

Se a ideia de ser assistido por um robô em tarefas diárias parece distante, isso não acontece no setor industrial. Graças à robótica colaborativa, os robôs já estão trabalhando ao lado das pessoas!

Robótica

RobotisationPor que as pessoas realizam tarefas pesadas quando um robô pode fazê-las? Ruído, movimento repetitivo, ambientes cheios de risco, etc. Alguns trabalhos industriais são particularmente difíceis. Qual é a solução? Uma delas é a robótica colaborativa. Um neologismo a partir da combinação das palavras “colaboração” e “robótica”, o termo “cobotics” se refere à colaboração entre uma pessoa e um robô. O objetivo desses cobots ou robôs colaborativos é automatizar uma grande variedade de tarefas e realizar trabalhos em colaboração mais estreita com as pessoas.

O que é a robótica colaborativa?

Tarefas pesadas, difíceis ou às quais as pessoas acrescentam pouco valor são transferidas para as máquinas. Os robôs colaborativos ajudam os operadores, aumentando suas capacidades em termos de esforço, permitindo-lhes manipular peças quentes, pesadas, de grande volume, ou pequenas demais para manipulação com precisão. Além disso, com as máquinas funcionando 24 horas por dia, o dia de trabalho do operador é separado do da máquina. O operador trabalha em contato direto com o robô ou próximo ao seu ambiente de atuação. Com essa proximidade, o operador pode decidir interagir ou não com a máquina. Os operadores se mantêm necessários devido às suas habilidades detalhadas de observação, e ao lidar com a parte mais complexa da montagem.

Contrariamente à crença popular, a fábrica do futuro, embora com maior automação, é sempre composta por pessoas. Os empregos mudam, levando ao desenvolvimento de novas habilidades e novos treinamentos que ainda não foram identificados. No decorrer das transformações na indústria, os negócios mudaram, mas as pessoas, que são a fonte da inovação, permanecem centrais. As especializações, certamente, vão se cruzar, posto que tudo estará interligado em uma rede. Embora as máquinas estejam equipadas com meios de diagnóstico e manutenção operados remotamente, a inspeção continua sendo essencial e as pessoas que realizam operações e manutenção preditiva são um dos pilares da fábrica conectada.

A VINCI Energies e a robótica colaborativa

A Actemium, marca da VINCI Energies especializada em processos industriais, já implementou vários sistemas com a robótica colaborativa integrada nas fábricas. Por exemplo, ela desenvolveu um sistema para manusear barras de titânio durante o forjamento a quente de pás de turbina, que são peças pesadas a uma temperatura de forjamento de 920°C.