Mulheres na Indústria

Raja Lana, Diretora de Perímetro e Sponsor de Segurança, compartilha um pouco de sua trajetória

Raja Lana começou seu percurso na indústria como estagiária há mais de 30 anos, quando ainda cursava sua primeira graduação em Engenharia Elétrica. Hoje, ela ocupa o cargo de Diretora de Perímetro e Sponsor de Segurança na VINCI Energies do Brasil, e seu currículo acadêmico inclui graduação em Engenharia elétrica e  Direito e  especializações: segurança do trabalho, MBA em Gestão de Projetos e MBA em Gestão Empresarial.

Como Diretora, Raja é responsável pelas decisões estratégicas de quatro unidades de negócios da VINCI Energies do Brasil: Actemium Óleo & Gás Onshore, Actemium Óleo & Gás Offshore, Actemium Infraestrutura e Omexom Smart Cities. Ela lidera mais de 950 colaboradores e busca, com suas equipes, desenvolver os negócios e alcançar as metas definidas pelo Grupo. Como Sponsor de Segurança, ela promove um dos valores essenciais da VINCI Energies, apoiando o desenvolvimento de programas e ações de segurança que visam amadurecer a cultura de segurança e alcançar a meta de zero acidente.

Raja, compartilhou um pouco de sua trajetória na indústria, discutindo os principais desafios e as maiores realizações de sua carreira.

Por que escolheu a área da engenharia?

Sempre gostei de “construir”. Não havia engenheiros em minha família, mas eu sempre fui fascinada pela área. Acredito que ser engenheira é prezar por projetos funcionais e práticos e, ao mesmo tempo, gostar de solucionar problemas e desenvolver soluções que tragam melhorias para a vida em sociedade. Essa é visão que tenho da profissão até hoje e o que me motivou a escolher o curso naquela época.

Qual é a melhor parte de ser mulher na indústria?

Na minha opinião, a melhor parte é poder trazer uma perspectiva diferente para o trabalho. Sou mulher em um setor ainda dominado por homens e acredito que, por esse motivo, tenho um estilo diferente de liderança e gestão, e posso fornecer outro ponto de vista para muitos dos problemas que enfrentamos em nossas vidas profissionais.

Quais são suas maiores realizações?

Permanecer e prosperar na mesma indústria por tanto tempo são as minhas maiores conquistas. Enfrentei algumas crises econômicas graves no Brasil durante minha carreira, mas minha equipe e eu fomos capazes de transpô-las com muito trabalho e comprometimento. Tenho muito orgulho da minha carreira e de ter alcançado a posição que ocupo hoje.

Enfrentou algum obstáculo na área em que atua?

Claro, tive muitos obstáculos em minha área, principalmente relacionados a condições econômicas desfavoráveis no país ou a projetos desafiadores que exigiam que nossa equipe pensasse fora da caixa. Felizmente, nenhum desses obstáculos esteve diretamente relacionado ao fato de eu ser mulher. Acredito que a diversidade de gênero é muito importante e que as mulheres devem sempre ter as mesmas oportunidades para crescer e prosperar em seu local de trabalho. Em minha trajetória profissional me considero uma pessoa de muita sorte, pois pude mostrar aos meus líderes o que eu era capaz de fazer e me aperfeiçoar para chegar à posição que ocupo hoje. Espero que, no futuro, todas as mulheres tenham uma experiência positiva como a minha e, no papel de líder, sempre me esforçarei para que isso ocorra em nossa empresa.

Qual conselho daria para as mulheres que desejam atuar na indústria?

Meu primeiro conselho é: goste da área. Uma carreira na indústria pode ser muito desafiadora, por isso acho imprescindível gostar do que você faz. Meu segundo conselho é sempre dar continuidade aos estudos para aprimorar habilidades técnicas e acadêmicas. Esse setor exige conhecimentos especializados e é essencial fornecer opiniões bem embasadas. Terceiro, não tenha medo de compartilhar suas ideias no ambiente trabalho. Use as oportunidades para mostrar como você pode agregar profissionalmente: proponha soluções quando se deparar com um problema  e sempre compartilhe seus conhecimentos, pois você certamente contribuirá para o desenvolvimento da equipe.

Anterior Voltar à lista