A Actemium está atuando na modernização e ampliação do aeroporto de Salvador

O projeto será concluído em dois meses e cumpriu um cronograma desafiador para atender um forte crescimento do tráfego aéreo nos últimos dez anos

A nível mundial, o número de passageiros deve praticamente duplicar até 2036, segundo a Associação Internacional de Transportes Aéreos, que aposta num crescimento dos mercados da América Latina de 4,2%, ou seja, aproximadamente 421 milhões de passageiros a mais do que hoje.

Essa pressão sobre as infraestruturas aeroportuárias é ainda maior por conta da situação brasileira, como explica o presidente do Instituto Brasileiro de Aviação, Francisco Lyra : “Neste país do tamanho de um continente, o único meio de transporte prático e eficiente é o avião”.

Frente a esse desafio, e para remediar com rapidez e ambição os atrasos sofridos pelas infraestruturas desse país continental, o governo brasileiro abriu aos capitais privados a gestão dos aeroportos.

Foi assim que em 2017, a VINCI Airports foi selecionada pela Agência Nacional de Aviação Civil do Brasil para receber a concessão aeroportuária de Salvador por trinta anos. Em seguida, a Actemium foi encarregada de realizar uma parte da modernização e da ampliação das instalações.

Tripla missão para a Actemium

A Actemium Transport Solutions em consórcio com as empresas Teixeira Duarte e Alves Ribeiro são responsáveis pela modernização e conexão do antigo terminal de passageiros ao novo em construção.

A Actemium Transport Solutions é responsável pelas instalações técnicas especiais compreendendo os sistemas elétricos de média e baixa tensão, sistemas hidráulicos (água fria, esgoto sanitário, combate a incêndio), sistema de HVAC (ventilação e ar condicionado), sistemas eletrônicos (controle de acesso, CCTV, detecção e alarme de incêndio) e sistemas de auxílio a navegação aérea (balizamento, sinalização vertical e outros auxílios).

Por último, a empresa foi encarregada do fornecimento das pontes de embarque do novo terminal, do sistema transportador de bagagens (BHS), dos equipamentos de segurança por raio-x, elevadores, escadas e esteiras rolantes.

No momento em que o Brasil abriu seu mercado aeroportuário com seu enorme potencial, é fundamental a empresa desenvolver soluções eficientes e de qualidade, que atendam as exigências e cumpram os padrões de um importante operador aeoroportuário em matéria de segurança, qualidade e respeito pelo meio ambiente.

Anterior Voltar à lista Voltar à lista